Diagnóstico auditivo geral e especializado

As doenças dos órgãos sensoriais da cabeça são comuns. Se existirem tonturas ou zumbidos agudos nos ouvidos, o otorrinolaringologista deve iniciar um esclarecimento adicional, se necessário. Depois de o otorrinolaringologista ter efectuado os procedimentos de diagnóstico necessários, é possível iniciar rapidamente as medidas de reabilitação correctas. Isto também se aplica aos doentes que sofreram uma lesão por efeito de chicotada. Se uma vítima de acidente rodoviário sofrer uma perturbação funcional dos órgãos sensoriais da cabeça após o acidente, o otorrinolaringologista pode esclarecer e objetivar as perturbações funcionais e iniciar atempadamente as medidas de reabilitação necessárias.

No Centro de Otorrinolaringologia de Lucerna, pessoal altamente especializado efectua testes auditivos complexos e exames de equilíbrio. Se se suspeitar de uma perturbação auditiva ou de um zumbido agudo nos ouvidos (tinnitus), utiliza-se uma série de testes subjectivos (com a colaboração do paciente) e objectivos (sem a colaboração do paciente).

  • Determinação do limiar auditivo com a colaboração do paciente (audiometria tonal) com ou sem indireta (determinação do zumbido).
  • Determinação da compreensão da fala com a colaboração do paciente (audiometria vocal).
  • Medição do reflexo est apédico (reflexo do músculo do ouvido médio). O reflexo estapédico desencadeia um movimento do tímpano. Se a estimulação for efectuada a um nível sonoro de 80-100 dB, pode medir-se uma alteração da pressão no canal auditivo hermético (medição do reflexo estapédico) cerca de 50 ms após a aplicação do som (sem a colaboração do doente).
  • Medição da resistência acústica através de uma bomba de pressão no canal auditivo, que gera pressões positivas ou negativas. Os reflexos variáveis no tímpano podem então ser registados com um microfone de medição(timpanograma).
  • Medição das emissões otoacústicas (abreviatura: EOA, do grego. us, otos = orelha). O ouvido interno não só transmite sons ao nervo auditivo, como também emite sons espontaneamente ou em resposta a um estímulo acústico externo. Utilizando microfones de medição altamente sensíveis inseridos no canal auditivo, podemos detetar as EOA. As EOA reflectem a atividade motora das células ciliadas externas. As células ciliadas externas são o pré-amplificador para as células ciliadas internas quando ouves sons suaves. Quando o ouvido é exposto ao som, as células ciliadas exteriores começam a vibrar. As vibrações no ouvido interno cheio de fluido dão origem a uma onda passiva. As células ciliadas exteriores amplificam esta onda passiva, que recebeu o nome do trabalho pioneiro do Prémio Nobel Georg von Békésy (* 3 de junho de 1899 em Budapeste), numa onda ativa e transmitem-na às células ciliadas interiores. É aqui que ocorre a audição propriamente dita, ou seja, a conversão da onda sonora mecânica num sinal elétrico. Tal como acontece com um motor vibratório, as células ciliadas externas geram um som que pode ser medido pelo ouvido através do canal auditivo como uma gravação de som utilizando um microfone especial. A frequência e a amplitude das emissões são determinadas por uma análise de Fourier subsequente. Podem distinguir-se quatro tipos de emissões otoacústicas. Tipicamente, dois tipos de EOAs podem ser medidos no ouvido saudável: as EOAT e as EOAPD. Estes podem ser medidos pelo nosso pessoal altamente especializado do Centro de Otorrinolaringologia de Lucerna:
    • Emissões otoacústicas evocadas transitórias (TEOAE): são desencadeadas (evocadas) por um impulso sonoro curto e de banda larga no ouvido.
    • Emissões otoacústicas produzidas por distorção (EOAPD): também conhecidas como produtos de distorção, são desencadeadas pela apresentação de dois tons sinusoidais que se encontram numa determinada relação de frequência (2 * f1 – f2). O ouvido reage então emitindo um tom de diferença cúbica fdp.
    • Emissões otoacústicas espontâneas (EOAE): ocorrem sem qualquer estímulo externo.
    • Emissões otoacústicas evocadas simultaneamente (SEOAE): são desencadeadas pela estimulação com um tom contínuo.
  • Registos do cérebro em resposta à estimulação do ouvido e medição da velocidade de transmissão do sinal entre o ouvido e o cérebro(Audiometria de Resposta Evocada do Tronco Cerebral, BERA)

Marca uma consulta

Podes telefonar-nos para o número +41 41 420 6634 ou enviar-nos uma mensagem através deste formulário de contacto. Entraremos em contacto contigo nas próximas 48 horas.



    Contactos

    • HNO Centre Lucerne AG
      Hünenbergstrasse 1
      CH – 6006 Lucerna

    • De segunda a quinta: 8h-12h / 13h-17h, sexta: 13h-3h,
      Sábado/Domingo: fechado

    Descarregar o V-Card

    Todos os pacientes operados por nós recebem um número de emergência pessoal para o qual podem ligar após a operação. Em todos os outros casos fora do nosso horário de consulta, contacta estes números de emergência.

    Perguntas mais frequentes

    Responde aqui às perguntas mais frequentes